5min. de leitura

Voltando ao fluxo da prosperidade…

Já parou para observar que muitas vezes pessoas que trabalham muito nem sempre possuem uma situação financeira confortável ao passo que outras que trabalham bem menos desfrutam de equilíbrio e estabilidade?



Acredita que isso seja apenas sorte?

Para quem vê a vida e o que o rodeia de uma forma passiva, colocando-se na posição de vítima, pode parecer, sim, que alguns sejam mais privilegiados que outros.

Mas, na verdade, o ganho e permanência do dinheiro na nossa vida tem tudo a ver com a forma como lidamos com essa energia chamada dinheiro.

Como qualquer outra energia, o dinheiro precisa ser entendido, aceito e respeitado. E para isso existem inúmeras técnicas e dinâmicas com foco justamente em realinhar essa relação e com isso fazer que a nossa vibração se torne mais receptível ao fluxo da abundância.


Hoje, dentro da visão sistêmica especificamente, eu separei 5 pontos para serem observados que interferem diretamente na nossa capacidade de fazer, administrar e reter o dinheiro na nossa vida:

1. Olhe para o dinheiro com bons olhos

Se você é daqueles que não gosta de olhar para o seu dinheiro, ou seja, evita fazer planilha de gastos e ganhos, não gosta de olhar seu holerite, seu cartão de crédito, não sabe o quanto tem na carteira, nem no banco, cuidado! Você pode estar excluindo o dinheiro da sua vida. E tudo aquilo que excluímos ou rejeitamos acaba por gerar pontos de tensão e bloqueios e com essa área começa a não fluir mais como deveria.

Mas, se pelo contrário, você administra bem seu dinheiro (sabe o quanto ganha e o com que esse dinheiro é gasto) e reconhece a importância dele na sua vida e de tudo aquilo com o que você o utiliza, você terá muito mais probabilidade de ter uma vida financeira equilibrada.


Tenha gratidão por tudo o que receber (mesmo as pequenas quantias) e também por tudo aquilo que você tem a pagar. Olhar para esses pontos com respeito e admiração pode fazer toda a diferença.


2. Busque relações comerciais equilibradas

O dinheiro é uma energia, uma energia de troca e de agradecimento. Você dá algo a alguém – um serviço, um produto ou um conhecimento – e esse alguém retribui com certa quantia de dinheiro. O importante aqui é que esta troca precisa ser justa, a relação precisa ter um equilíbrio, ambas as partes devem se sentir bem com a troca.


3. Dê significado nobre ao seu trabalho

Bert Hellinger, criador das Constelações, diz:

“Qualquer empresa que é bem-sucedida está a serviço da vida, dos seres humanos. Quem somente serve ao dinheiro já perdeu antes de começar.”

É preciso colocar o foco no benefício que seu trabalho vai proporcionar e não focar em aumentar seu faturamento e ter sucesso. Tenha sempre em mente que você não vende um produto, serviço ou conhecimento, você vende conforto, praticidade, bem-estar e sucesso às pessoas.


4. Aja na vida, ponha-se em movimento para que o dinheiro chegue até você

O dinheiro só vem quando estamos abertos para ele e nos colocamos em movimento, numa posição adulta e consciente.

Quem fica sentado esperando está numa posição semelhante a de uma criança que tudo precisa receber dos pais. Faça a sua parte, estude, trabalhe, mostre-se disponível para vida que a retribuição virá.


5. Esteja em paz com seus pais

Agradeça e aceite sua mãe e seu pai como eles são e não como você gostaria que eles fossem.

A mãe é quem nos deu o primeiro sustento, por isso ela está ligada ao movimento de ir para a vida, à prosperidade e ao dinheiro.

O pai, na visão sistêmica, representa nossa carreira e profissão.

Se existe algum bloqueio em algum desses dois pontos, se eles não estão fluindo como você gostaria, muito provavelmente você precise olhar para a sua relação com seus pais, pois se você aceita seus pais sem reivindicações, o dinheiro flui e você se sente adaptado e realizado na vida.

_________

Direitos autorais da imagem de capa: weerapat / 123RF Imagens

Você sabia que O Amor está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.

* Matéria atualizada em 10/12/2017 às 3:14





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.