Desenvolvimento InteriorDesenvolvimento PessoalQualidade de vidaReflexão

Dieta emocional – quais as raízes que você tem alimentado em sua vida?

O que vou falar talvez seja óbvio, visto que é sempre relatado e discutido, mas infelizmente nem sempre posto em prática pela maioria das pessoas. Refiro-me ao que você alimenta e fortifica em sua vida. Será que você está tendo hábitos, atitudes e posturas coerentes com os resultados que deseja para si?



Observe os fenômenos a sua volta. Vou citar como exemplo uma planta. Para que esta se desenvolva saudável, são necessárias determinadas condições ambientais, pois de outro modo ela definha e morre.

O mesmo acontece em nossa vida. Quais são os sentimentos,os propósitos, os hábitos, os relacionamentos que você está alimentando agora na sua vida? Seja lá o que for, uma vez alimentado, vai se fortificando, criando raízes, fazendo parte de você, ocupando espaço e criando proporções significativas, ou seja, vai fazendo parte da sua energia vital. Simples assim, porém nem sempre fácil de desvencilhar-se depois.

Para ilustrar esta questão, gostaria de falar do ressentimento. Escolhi o ressentimento como ilustração por ser este, infelizmente, um sentimento que ainda faz parte da nossa condição humana egóica e que uma vez dado vida vai atrapalhar os outros pontos, inclusive os de prosperidade e bem-estar pessoal e relacional.


O que acontece é que, muitas vezes, um simples mal-entendido ou queixa, discussão de pouca monta que poderia ser relevada, ou até mesmo um desentendimento sério, continua sendo alimentado e criando raízes, abrindo espaço para a mágoa, ressentimentos, rancores e até mesmo ódio. E daí, podendo tomar proporções gigantescas que ninguém sabe de onde saiu tudo isso. Muito simples: foi alimentado!

Sentimentos tais não podem estar alinhados ao progresso e à prosperidade. Quando me refiro a prosperidade, não se trata somente da material, mas da prosperidade em todos os sentidos. Portanto, trabalhe estes sentimentos indesejáveis o mais rápido possível.

Muitas vezes, é necessario perdoar uma ofensa e seguir adiante para que um ressentimento nao atrapalhe o seu próprio progresso, bem como dos outros que estão a sua volta. Mas, talvez você dirá: “Porque vou perdoar?” E se fosse com você , seria capaz de perdoar?” “Palavras sao muito facéis, escrever também”. Mas, na vivência, algumas experiências geram muito sofrimento. Mesmo assim, liberte-se. Quando você perdoa um ressentimento ou uma mágoa, estará se libertando de um peso, e dando espaço para que outros sentimentos possam ocupar este lugar. Sentimentos estes que você merece: amor, paz, tranquilidade, prosperidade, bem-estar e felicidade. Estes sim, devem estar enraizados em seu ser.
PARA REFLETIR:


As pessoas relatam constantemente que tudo o que elas mais desejam da vida é, exatamente, o que normalmente elas estão esquecendo de alimentar. Desejam ser prósperas e felizes, gostariam de ter relacionamentos interpessoais duradouros, gratificantes, familias estruturadas, ambiente de trabalho saudável; enfim, tudo de bom. No entanto, muitas vezes elas não estão contribuindo com as condições necessárias para que estas coisas aconteçam, e sendo assim, acabam sendo contraditórias.

E isto vale para tudo na vida…

E então, o que você tem definido para fazer parte da sua vida? No final, a escolha é sua. Alimente o que é bom para a sua vida e deixe estas raízes crescerem e se fortificarem.

___


POR SORAYA RODRIGUES DE ARAGÃO – COLUNISTA THE SECRET

Minha “alma” respira liberdade, anseia novas paragens, contempla novos (re)começos, desconstruções e reconstruções continuas…Alquimia da vida! Uma psicóloga itinerante em busca de essências, da compreensão dos processos mais profundos, transmutando experiências negativas em oportunidades, transcendendo obstáculos, criando uma nova realidade da poeira dos sonhos. Vivo de interrogações; mas sobretudo, das reticências..

Soraya Rodrigues- Psicologa consultoriapsi.net


8 mantras poderosos para ajudá-lo com a depressão

Artigo Anterior

É preciso dizer “não”

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.