Reflexão

As 11 feridas emocionais que as filhas não amadas pelas mães carregam a vida toda!

Foto: Pexels
pexels

Viver sem o amor de mãe é uma ferida que dura a vida toda do indivíduo, e nenhum amor pode substituí-lo.

O mais puro e sincero amor de mãe é um vínculo que não pode ser comparado a outro, pois são nossas mães que nos moldam emocionalmente. É uma conexão tão forte e importante na vida da pessoa que, quando isso não acontece, reflete diretamente em sua construção pessoal.

A mãe, geralmente, quando sofre traumas na infância ou o decorrer da vida, como abusos emocionais e físicos, problemas de alcoolismo, dependência de drogas, indisposição e falta de carinho dos pais, pode ver isso refletido diretamente em suas relações com as filhas, com falta de amor e experiência com esse tipo de relação, ou até mesmo superproteção.

Assim, as filhas acabam sofrendo a mesma ferida que a mãe teve e o senso de rejeição, quando não há amor na relação mãe e filha, é intenso, deixa marcas permanentes e um vazio imenso no peito. Embora seja um problema significativo, poucos sabem o quanto isso influencia a vida das filhas no futuro, por isso veja abaixo a lista completa dos problemas causados nas filhas por causa da falta de amor da mãe:

1. Repetir o erro com os futuros filhos

Convivendo com a falta de amor familiar tão importante quanto o da mãe, as filhas podem replicar o relacionamento materno em outras relações, com afastamento, falta de carinho e amor, criando um ciclo muito difícil de romper. Suas relações, quando não superficiais, são extremamente difíceis de manter e demonstrar interesse, podendo muito facilmente ser pessoas isoladas e sem amigos.

2. Baixa autoestima

Sem o acolhimento e a segurança da mãe, a criança se sente insegura consigo mesma e deixa de acreditar que é merecedora de amor e cuidado. Muitas das vezes, crescem lutando contra os próprios pensamentos negativos, que a faz acreditar em inverdades, como não ter virtudes suficientes para ter relacionamentos calorosos e verdadeiros.

3. Sensibilidade extrema

As pessoas que nasceram e viveram sem o amor verdadeiro de mãe tendem a não conseguir administrar seus sentimentos quando vêm à tona. A euforia e a sensibilidade são coisas recorrentes, e normalmente seriam tratadas de modo tranquilo, mas viram um grande problema em sua cabeça. Além disso, a pessoa pode buscar conforto em outras práticas, como o abuso de álcool e drogas.

4. Necessidade de aprovação constante

No decorrer da vida, pela falta de amor, a filha pode ficar dependente da aprovação constante da mãe, pois quer se sentir amada como nunca foi. Essa é a razão de, em outras relações, ela também se sentir insegura e dependente da aprovação alheia, muita das vezes passando por cima de quem ela é e dos seus princípios.

5. Repressão dos sentimentos

Sem o exemplo do maior amor que uma pessoa pode ter, é fácil para a filha reprimir seus sentimentos, principalmente os negativos, pois não sabe como gerenciá-los de forma adequada. Reprimindo tanto seus sentimentos, ela pode ter muitos acessos de choro constantes e explosões, sendo considerada uma pessoa frágil e inconstante.

6. Dificuldade nos relacionamentos

Por não saber como gerir os sentimentos e com os problemas de instabilidade emocional, a filha que não recebe o amor de mãe desde a infância costuma ter dificuldades em outros relacionamentos, com amigos, familiares e namorados. Um bloqueio invisível atrapalha essas relações, por não ter exemplos dentro de casa.

7. Dependência emocional

Desenvolver um espaço saudável na vida de outras pessoas também é um problema, pois as filhas com um trauma assim são capazes de se tornarem dependentes emocionais quando se conecta com outra pessoa. A relação pode se tornar tóxica e difícil de se tornar saudável como deveria ser.

8. Sentimento de frustração

Independente do tempo, pode-se recair na pessoa um sentimento de frustração por inúmeras dificuldades que ela carrega dentro de si para se desenvolver como pessoa, por causa da carga emocional que esse vazio preenche nela. Suas conquistas e relacionamentos ficam à mercê da frustração, às vezes sem motivos específicos e em seus pensamentos, pode não se achar digna de felicidade.

9. Sentimento de culpa

Quando o sincero amor de mãe não é compartilhado, durante toda a vida da filha pode ser carregado o sentimento de culpa. “Será que a culpa é minha, por minha mãe não me amar?”, são pensamentos constantes, mas podem ser melhorados após ajuda profissional médica.

10. Transtornos de personalidade

Pelo desgaste do laço afetivo que as filhas sofrem, infelizmente, os transtornos de personalidade podem surgir como consequência. Como: transtorno de personalidade antissocial; transtorno de personalidade esquizoide; transtorno de personalidade narcisista; e muitos outros.

11. Comportamentos autodestrutivos

Com problemas de autoestima, personalidade e sociabilidade, os comportamentos autodestrutivos podem surgir, com sinais de autossabotagem, abuso de drogas lícitas e ilícitas, e automutilação.

A filha, reconhecendo qualquer sinal de problema, precisa procurar ajuda psicológica para reconhecer os sentimentos causados pela falta de amor, bem como auxiliar em outras relações e entender e perdoar a mãe. O acompanhamento psicológico ajuda as filhas neste autoconhecimento e perdão, que é essencial para desenvolver uma relação melhor com a mãe e se libertar dos males causados por esse vazio.

0 %