AtitudeOshoReflexão

Escolhendo o novo

O desconhecido, o inédito e o mistério sempre nos impõem medo. Por mais que o desejemos, quando a oportunidade surge, o ego nos leva a tremer, acreditando que velhas experiências -especialmente as ruins- novamente se repetirão.



Um erro cometido uma vez, diz a mente, certamente vai se tornar o padrão usual da sua vida. Mas, se conseguirmos superar este estágio e ir em frente apesar da mente, poderemos ser brindados, em algum momento, com inacreditáveis surpresas.

É claro que a possibilidade do equívoco sempre estará presente, porém, ao contrário de nossa suposição, ele é um instrumento útil para o nosso aprendizado.

A cada vez que uma escolha se mostrar inadequada, ao invés de nos fecharmos, deveríamos aceitá-la como apenas mais uma etapa em nosso processo evolutivo.


Acreditar que cada nova oportunidade é um presente, e não uma ameaça, fará toda a diferença, seja qual for a área de nossa vida em que o desconhecido se apresente.

Abrir-se incondicionalmente para a possibilidade do risco, e deixar que o novo nos surpreenda, muitas vezes favoravelmente, é o único caminho para viver uma vida plena e verdadeira.

Aproveitemos este final simbólico de um ciclo, quando um ano se encerra, para refletir sobre as escolhas que faremos no ano que se inicia. Seguiremos buscando o conforto do conhecido, ainda que ele não nos faça feliz?
Ou, ao contrário, aceitaremos o desafio do novo e abriremos nossas mãos e nosso coração para as chances que a vida nos trouxer de fazer tudo diferente?


esperança não morre

“…. Lembre-se sempre que quando um novo momento, um novo insight, girar em torno de você, escolha o novo – porque o velho não fez nada por você, então qual é o motivo de voltar atrás?

Mesmo que o novo se prove errado, então também, escolha o novo. Pelo menos será uma nova aventura: você virá a conhecer algo. Mesmo se você não alcançar a meta, pelo menos você vai ter aprendido alguma coragem para se mover em direção ao desconhecido, para abraçar o desconhecido – que será o seu ganho. Mas nunca escolha o velho. Sempre que houver uma possibilidade do novo, vá para o novo. E vá rápido, porque o velho é muito pesado – ele vai puxar você de volta.

Uma e outra vez eu vejo poucas pessoas apenas sentadas diante de mim, penduradas entre seu passado e seu presente. Lembre-se, o presente é muito pequeno e o passado é muito longo… então é claro que o seu peso é grande. A menos que você seja muito corajoso, você nunca vai sair dele. É muito confortável e conveniente ficar com o passado, mas o conforto e a conveniência são nada. Crescimento é tudo! Cresça!


Se o crescimento vier através de desconforto, do incômodo – bom. Então o inconveniente é bom, benéfico, então o desconforto é bom, benéfico. Mas lembre-se sempre de uma coisa: continue a crescer, não se torne uma rotina. Não comece a se mover no mesmo círculo vicioso novamente e novamente e novamente”.
OSHO – Tao, o caminho sem caminho.

 

Por Elisabeth Cavalcante


Perdão…

Artigo Anterior

Ano novo. Como posso mudar o que não gosto em mim?

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.