publicidade

Ninguém deve nos ditar regras de como devemos ser! Seja você mesmo e será feliz!

A gente sempre sai em busca de alguma coisa, empresta-se para a vida, para o coração, empresta-se para seguir e fazer acontecer.



E cada página destinada ao tempo possui um longo convívio interno com o que plantamos e colhemos.

Nossa história, muitas vezes, vem moldada de segmentos, algumas dependências, pendências, alguns livramentos, alguns instantes de loucura e introspecção.

A gente sempre vai achando que vai dar certo, que as coisas também podem mudar de uma hora para outra, que pessoas que um dia compartilharam coisas tão profundas conosco também podem estar neste instante voltando alguma página do tempo só para nos rever.

Eu acredito que Deus trabalha sempre a nosso favor e que sempre devemos nos conectar ao “eu” superior.

Muitas vezes, somos imaturos, infantis, inseguros e frágeis. Somos esse tanto que nos desarruma e nos direciona para nossos impulsos de chegar a algum lugar.


Eu não fujo desse sentimento que me rege e me diz que as coisas são assim: um dia bom, um dia ruim, um dia para desacelerar, outro para buscar força e continuar.

Apesar de tudo, eu sinto a presença de algo onipotente equilibrando o meu espírito.


Eu já me critiquei, já me senti excluída, já previ dentro do meu espaço um caminho também mais feito de cor.

Olhos marejados, silêncios concedidos, afastamentos permitidos, tudo que não pertence mais passa a ser o ontem que já foi.

E eu gosto de sorrir, gosto de contemplar uma vida verdadeira e não de viver uma vida ilusória e cheia de falsas promessas.

Fico triste, fico feliz, vivo aquilo que preciso e não sou exemplo para ninguém, porque não sou melhor do que ninguém.

Mas sei que viver é para quem também tem coragem de enfrentar seus desertos e espantar seus monstros internos, é para quem sabe que vai passar, e que sempre haverá um outro dia para se reconhecer.

A gente quer é viver, quer é plantar a semente da paz na alma.

É muita luta, muito batimento acelerado, muito sentimento por vezes desperdiçado, muito amor para dar e receber.

O que eu sei é que temos nossas vidas.

Vamos nos dar o direito de não ser o que os outros exigem de nós.

Ninguém é dono de ninguém!

Baixe o aplicativo do site O Amor e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Amor. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.