4min. de leitura

Onde não posso ser eu mesmo(a), prefiro não estar

“Onde não posso ser eu mesmo(a), prefiro não estar.” Faça dessa frase um mantra e viva sua melhor vida!


Seria muito bom se todas as pessoas que estivessem ao nosso redor fossem capazes de nos tratar com respeito e aceitação, independentemente de nosso modo de ser, mas infelizmente esse é um desejo que a cada dia parece estar mais distante da realidade.

Não importa quem sejamos, nossa condição financeira ou onde trabalhemos, sempre nos depararemos com pessoas que nos exigirão mudança da nossa essência, se quisermos ter a sua companhia.

Provavelmente, você já viveu um relacionamento como esse em alguma área da sua vida. Um familiar que tentou adequá-lo(a) aos seus padrões pessoais, um(a) amigo(as) que não aceitava o seu modo diferente de pensar e agir ou um(a) parceiro(a) romântico(a) que virou as costas para você quando percebeu que você não mudaria para estar ao seu lado.


É normal cedermos às manipulações de outras pessoas quando somos mais jovens e menos experientes.

Acreditamos que desistir de uma parte de nós mesmos(as) não deve ser tão dolorido e que vale a pena nos rendermos a certas imposições, se isso significar que ainda poderemos manter uma pessoa em nossa vida. No entanto, conforme crescemos e aprendemos, percebemos que abrir mão de nós mesmos(as) por qualquer outra pessoa nunca é a melhor coisa a fazer.

Cada um de nós tem uma personalidade, um modo único de pensar e agir, e devemos nos relacionar com pessoas que respeitem o nosso modo de ser, que estejam dispostas a trocar conhecimento conosco e que não fiquem o tempo todo nos criticando ou julgando por não sermos como elas.


Fuja dos ambientes tóxicos

Se permanecemos em ambientes tóxicos, cercados(as) de pessoas que não desejam o nosso bem de verdade, dificilmente seremos capazes de evoluir, de encontrar caminhos que nos fazem felizes e de terminarmos cada dia com um sentimento de dever cumprido.

Precisamos compreender que, para algumas pessoas, nós nunca seremos suficientemente bons(boas). Elas sempre encontrarão uma maneira de nos desanimar com nossa própria vida; estar próximo delas apenas minará nossa confiança pouco a pouco.

Devemos nos afastar dessas pessoas, desfazer qualquer tipo de vínculo ou dependência e nos concentrarmos naquelas que nos fazem bem, que reconhecem que somos únicos(as) e especiais da maneira como somos e que não exigem que mudemos nada em nós mesmos(as) porque sabem que são as nossas particularidades que nos tornam especiais de verdade.

Devemos estar apenas onde podemos ser nós mesmos(as), e ser amados(as) e respeitados(as) dessa maneira. São esses relacionamentos que nos fortalecem e nos fazem felizes de verdade, permitindo-nos crescer e prosperar.

“Onde não posso ser eu mesmo(a), prefiro não estar.” Faça dessa frase um mantra e viva sua melhor vida!

 

Texto escrito com exclusividade para o site O Amor. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos. Direitos autorais da imagem de capa: Logan Weaver/Unsplash.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.