Reflexão

Quando falta amor na infância, o que pode acontecer na vida adulta?

Quando falta amor na infancia o que pode acontecer conosco

Alguns traços do comportamento adulto podem ser explicados por fatos que aconteceram quando éramos crianças.



Todas as pessoas que vivem neste mundo precisam de amor. E o buscam. Mesmo aquelas que não sabem como amar, buscam ser amadas. O amor é o que move a engrenagem da vida. Por ser um sentimento que ultrapassa diversas barreiras, é comum acharmos que é presente e reside em todos os lugares.

Infelizmente, não. Ainda há lares por onde o amor não passou. E não foi por falta de oportunidade. Quando a falta de amor acontece, aparentemente surgem muitos problemas comportamentais.

Junto com o amor, vem também a segurança e proteção. Quando ele falta, essas outras duas características vão embora. Se uma criança não se sente protegida e segura, ela não se sentirá amada. E isso pode ser a origem de inúmeros comportamentos não tão bons, à medida que cresce.


O amor materno é o que nos acalenta e acolhe. A falta dele gera consequências na vida adulta. Ele até pode ser substituído, mas será um ponto a ser curado no coração.

Muito do que nos acontece na infância se reflete anos depois. Coisas que nem sempre lembramos passam a conduzir a forma como nos comportamos. Alguns sinais podem ser destacados. O primeiro está relacionado à indiferença ao sofrimento alheio. Não é uma regra, mas pessoas que não puderam usufruir do amor em seu primeiro estágio de vida não conseguem entender sobre empatia.

Podem ter dificuldades de se colocar no lugar do outro ou se mostram indiferentes quanto a alguma situação triste. Ao interagir, passam certo ar de apáticas, como se ignorassem ou não ligassem para a dor alheia.

Podem não conseguir sentir interesse pela situação do outro. Por não entender de fato como a empatia funciona, acabam trazendo complicações para os relacionamentos íntimos. Além disso, como não conseguem expressar seus sentimentos, preferem suprimi-los.


O segundo sinal está logo atrás do primeiro. A falta de amor na infância gera uma reação em cadeia, que pode durar pelo resto da vida. Surgem então os problemas para se relacionar. Algumas habilidades simplesmente não conseguem ser aprendidas. O altruísmo, por exemplo. A tendência é de se tornar alguém mais egoísta, não porque odeie os outros, mas por não saber como é se sentir bem fazendo algo bom pelo próximo.

Quando nos tornamos adultos, as feridas que aconteceram na infância não se fecham. Elas apenas ficam adormecidas. E, no fundo, a necessidade de suprir alguma falta ainda existe.

O vazio emocional provoca uma alteração no comportamento, diminuindo a capacidade de expressar amor pelas pessoas. Além disso, a agressividade pode ser um fator que contribua para essa falta.

Quando não se tem afeto na infância, a adaptação a um ambiente desprovido de amor pode gerar um reflexo agressivo, principalmente quando se precisa resolver problemas de questões emocionais.


O carinho é necessário para todos, desde o momento do nascimento até o último respirar. Por isso é tão necessário repetir, quantas vezes forem necessárias, o quanto seu filho é amado.

Mostrar com atitudes também, isso o guiará pelo resto de sua vida, tornando-o uma pessoa melhor a cada etapa conquistada!

Mulher ensinou às filhas que a virgindade “não existe”, é “um conceito patriarcal”. Dividiu opiniões!

Artigo Anterior

“1 ano e 2 meses depois, eu encontrei meu amor, minha força, minha mãe”, diz Preta Gil

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.