Reflexão

Uma mãe não nasce pronta. Não existe manual de como ser uma mãe-maravilha

A maternidade é algo lindo, que transforma qualquer mulher. Mas não vem com uma cartilha de instruções!



Mães detêm enorme poder de suavizar os perrengues da maternidade. Elas são tão fortes, que a impressão que nos passam é de completa tranquilidade e controle frente às dificuldades.

Mãe não nasce “do nada”, ela nasce junto com os filhos. Uma mulher tem a vida transformada quando se torna mãe. É bombardeada de sentimentos que mudam todo o seu entorno.

Maternidade não é só acertar. O problema é que o erro de uma mãe pesa mil vezes mais do que o de qualquer outra pessoa. O julgamento vem mais forte, como se aquela mulher quisesse ter errado com seu filho, o ser mais importante para ela.


Além de todas as responsabilidades com que uma mãe precisa arcar, a culpa é um sentimento constante. E isso não deveria estar acompanhado de uma mulher brilhante, que é capaz de dar sua vida pela segurança do filho.

Toda mulher que se tornou mãe e descobriu esse misto de sensações quer fazer o seu melhor. Mas ela também é ser humano; pode – e vai – se sentir exausta.

Tudo bem, se não estiver aguentando aquele dia e acabar dando a chupeta para o bebê. Tudo bem, se trabalhar demais o dia todo e a janta vai ser pizza para as crianças. É necessário aliviar o peso que recai sobre seus ombros todos os dias.

O sobrenome “heroína” não deve ser enaltecido toda vez. Mães precisam de um tempo desse estereótipo de que dão conta de tudo. E, se isso não acontecer, quem cuida da fragilidade de uma mulher que se doa por inteiro por sua criança?


Mães também se sentem inseguras diante de tanta incerteza que as rodeia. Vamos humanizar as mães e não considerá-las como robôs, que nunca podem errar. Elas se constroem e desconstroem a cada segundo para ser o melhor que podem.

A vivência de cada uma é diferente e não deve ser comparada. Muitas mães são criticadas por estarem sensíveis demais e chorarem, mas por que mães têm de ser fortes o tempo inteiro? Elas também têm suas fraquezas e podem aliviá-las!

Uma mulher que se doa também precisa ser acolhida e cuidada. Isso será sua fonte de energia para iniciar um novo dia. Ser uma mãe-maravilha é muito custoso, e esse processo é aprendido na prática.

Não se culpe, uma mãe jamais fracassa. Esteja ao lado de pessoas que a evidenciem sem julgamentos, afinal de contas, seu filho se orgulha muito de você!


Aos 71 anos, Sônia Braga exalta beleza dos cabelos brancos: “Símbolo de liberdade”

Artigo Anterior

“O dinheiro que ganham deve ser proporcional ao que geram”, diz atleta que não apoia igualdade de gênero

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.