Você luta tanto pelos outros, por que não está lutando assim por si mesmo?

4min. de leitura

Sua felicidade não pode depender de outras pessoas, seja em relacionamentos, na família ou entre amigos. Você deve valorizar a si mesmo para que os outros também entendam o seu valor. 



Não há problema nenhum em querer estar sempre apegado a alguém. Somos ensinados, desde criança, que não há satisfação maior do que encontrar alguém para amar e, quem sabe, constituir uma família.

A partir de então, seguimos pelos caminhos do amor, tentando encontrar um par perfeito para ter uma vida ideal. Conhecemos novas pessoas, embarcamos em namoros e nos abrimos para os desafios que todo relacionamento possui.

O problema é quando nos dedicamos tanto a manter nosso coração ocupado com alguém, que esquecemos de nós mesmos.


Nem todo relacionamento está fadado ao sucesso, mas há pessoas que demoram a entender isso, e o pior, vão até as últimas consequências para manter alguém ao seu lado.

Quando nos acostumamos a estar sempre com alguém, às vezes, até ignoramos todos os erros do outro para fazer a relação dar certo.

E não estamos falando apenas de um namoro ou casamento, mas também de afeto. Amizades verdadeiras, de fato, são algo que todos nós também buscamos.

Mas não podemos nos tornar dependentes de ninguém, como se nossa vida não tivesse mais sentido sem a presença daquele amigo, familiar que um dia você ousou gostar, mas agora feriu a nossa consideração.


Não é saudável tentar manter por perto pessoas que feriram nossos sentimentos, traíram nossa confiança. Ficar lutando para mantê-las por perto só para evitar o peso na consciência ou mostrar o quanto somos dedicados não é o segredo para garantir o nosso “lugar no céu”.

Por que, em vez de lutar tanto para manter as pessoas por perto, não lutamos por nós mesmos? Precisamos nos amar acima de tudo e entender o próprio valor, até porque, se não fizermos isso, ninguém vai fazer.

Manter-nos perto de quem não valoriza o nosso amor ou a nossa amizade não é sinônimo de paciência ou caridade, mas de falta de amor-próprio.

Você precisa aprender a mostrar ao mundo que também tem voz e sentimentos. Deve estar em primeiro lugar e acima de todos.

Agir assim não é sinônimo de arrogância, afinal você não deve sair por aí se achando o dono da verdade.

A questão é que não podemos nos dedicar ou amar alguém se, antes de mais nada, não amarmos a nós mesmos. Não atrairemos pessoas que realmente importam, se não somos a melhor versão de nós mesmos.

Por isso, tenhamos melhor consciência sobre quem somos e do que merecemos, só assim construiremos um ambiente mais feliz para nós e para quem é importante em nossa vida.

 

Texto escrito com exclusividade para o site O Amor. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos. Direitos autorais da imagem de capa: Marcelo Chagas/Pexels.

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.