CrônicasRelacionamentos

Amigos vêm primeiro! – um guia para aprender a perdoar e a cultivar amizades verdadeiras:

amigos

Ser um bom amigo é tão difícil quanto ser um bom namorado, marido, amante ou filho. Requer doses extras de carinho, compreensão e atenção e aquele chorinho de saco e paciência. Mas não existe nada mais incrível do que poder considerar seus amigos como sua própria família – se você souber reconhecer a importância de cada um deles na sua vida.



Pensei em listar alguns conselhos para ajudar amigos a enfrentarem momentos desagradáveis juntos sem perderem o bom humor e a consideração uns pelos outros.

Depois, você pode até jogar uma amizade bonita na lata do lixo para passar mais tempo com aquele(a) ficante cafajeste, mas daí não poderá dizer que nós não te alertamos para os fatos a seguir:

1. Em certas fases da vida, você e o seu amigo estarão em lugares diferentes: pensando e desejando outras coisas para si próprios. Seja compreensivo. Nem sempre você será a primeira pessoa que ele irá correndo contar os problemas ou chorar no ombro. Mas entenda que a ordem de preferência não significa menos amor e consideração. E se significar, paciência. Chore, xingue-o mentalmente e perdoe-o. Tenha consciência que ele tem outros amigos que, no momento, estão mais perto das necessidades e gostos dele.


2. Não deixe que o ciúme desgaste a relação. Melhores amigos só são melhores amigos pois sabem que é preciso desejar que o outro viva a sua vida da forma mais plena e feliz possível – mesmo que isso signifique o fim de porres homéricos ou saídas com as amigas aos finais de semana para ficar com o namorado, trabalhar ou estudar.

3. Infelizmente e nem sempre a sua melhor amiga ou melhor amigo aos 15 anos continuará a ser a sua melhor amiga ou melhor amigo aos 25. Não veja isso como um problema, mas como um amadurecimento natural. Aproveite e estreite laços com amigos próximos, futuros melhores amigos em potencial. E o mais importante: não abandone a sua ex-melhor-amiga. Só aprenda a ter um outro tipo de relação com ela. Se vocês gostarem uma da outra, com o tempo tudo será resolvido e adaptado a real situação de vocês. Aceite perdas e valorize novos ganhos.

4. Quando eu digo para você reconhecer o seu amigo como ele realmente é, eu digo para você aceitar LITERALMENTE e de forma completamente sincera e descompromissada o que o seu amigo realmente é. Acabamos julgando diversas atitudes que podem gerar afastamento e influências negativas sob outros amigos de um grupo em comum, por exemplo. Mas o seu comprometimento deve ser o de amá-lo, aconselhando-o e estando ao seu lado mesmo que não concorde com todas as suas atitudes e comportamentos.

5. Isso não quer dizer que você precise ser idiota. Não ature grosserias. Não seja passivo e não testemunhe atitudes ou entre em brigas desnecessárias porque, no final das contas, o seu amigo se tornou um babaca ou realmente não dá a mínima para a amizade de vocês.


6. Quando um amigo é amigo, ele vai topar sair com você numa segunda-feira, às 10 da noite, em um boteco qualquer, mesmo que seja por apenas duas míseras horinhas só para saber como você está antes de correr para pegar o metrô ainda aberto. Se ele tiver carro e a sua casa for perto, acredite: ele irá te dar uma carona só para vocês conversarem por mais 20 minutos. E quando ele estiver dobrando a esquina da sua casa, você estará iniciando um assunto novo e se perguntando como resumi-lo nos próximos 2 minutos, tendo a sensação de que a noite passou em 15.

7. Não caia na besteira de acreditar que, só porque você está namorado, não precisa mais dos seus amigos. Seja leal e esteja presente o máximo que você puder estar (não apenas em formaturas ou baladas). Pare o que você estiver fazendo e atenda a um pedido de socorro. Quantas vezes eu tive que parar um texto no meio, uma refeição ou até um soninho gostoso para conversar com os meus amigos? E eu não me importo! (a não ser que seja um programa de TV difícil de assistir de novo). Quando você começar a dar a mesma importância para os problemas dos seus amigos do que dá para os seus, os laços com eles irão se fortalecer e se tornar mais presentes e constantes.

8. Pare de falar apenas sobre os seus problemas. É irritante e afasta qualquer pessoa. Quando fulana disser que está com problemas com o Tadeu, a primeira coisa que você deve dizer é: “Me conte tudo!” e não: “Nossa! O mesmo rolou comigo e com o Jorge. Já te contei o dia em que nós…”

9. Aprenda a perdoar os erros dos seus amigos com maior frequência. Se um tomou um belo porre no aniversário e vomitou todos os burritos que comeu no seu carro, ao invés de crucificá-lo e dizer um bando de besteiras com as quais irá se arrepender depois, dê um Engov para ele, leve-o para casa e vá dormir. Só não esqueça de cobrar pela conta da lavagem do estofado.


10. Não jogue os seus amigos uns contra os outros. Isso é baixo, mesquinho e egoísta. Terminou o namoro? Não faça a caveira do seu ex para a sua melhor amiga que também era amiga dele. Não peça para elas deletarem o cara do Facebook ou falar mal dele pelo Twitter! Não se envolva em chantagens emocionais de “ou ele ou eu” ou “de que lado você está?”. Se você brigou com UM MEMBRO de um grupo de quinze pessoas, pelo amor de Deus, não fale que ele é o demônio na terra e que ninguém mais pode confiar nele! Cada pessoa é uma pessoa, e se envolve com outra, e tem uma química especifica com a outra, e tem uma história diferente com a outra, e se dá melhor ou pior com a out…Deu pra entender? Não misture as estações e seja maduro, sabendo separar a sua treta de uma amizade em conjunto.

11. Valorize os bons momento vividos juntos. Principalmente se o seu melhor amigo acabou de se mudar para Piraporinha e você sabe que o verá apenas uma vez por ano. Esqueça pequenos conflitos e atritos como: “ele mandou eu calar a boca porque eu não parava de cantar Katy Perry no carro!” Isso nem vai importar quando vocês se reencontrarem. A saudade e o amor vão ser tão grandes que irá parecer que vocês não estiveram separados nem por uma semana!

__

Por: Andressa Monteiro – Via: Casal Sem Vergonha


Carta para um amor que ainda não chegou…

Artigo Anterior

As 5 músicas que mais ouvi na viagem à califórnia:

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.