COMO SABER SE VOCÊ ESTÁ REALMENTE APAIXONADO(A) (E NÃO APENAS EMOCIONALMENTE DEPENDENTE):



Como saber quando se está realmente apaixonado(a) e não dependente emocionalmente?

Um dos meus clientes, cuja ex-namorada recentemente terminou com ele, me fez a seguinte pergunta:

“Eu acho que ainda a amo, mas será amor ou apenas dependência emocional? Muitas vezes eu me pergunto se apaixonar-se vem do “eu ferido” porque (pelo menos para mim) parece que não posso viver sem a outra pessoa. Quando eu dou amor do meu coração, não espero nada de volta, mas quando me apaixono, acho que é uma energia diferente.”

Apaixonar-se pode vir de dois estados internos diferentes. Quando você se apaixona do eu ferido – o eu do ego – você está apaixonado por como a outra pessoa o ama. Você entrega a outra pessoa a responsabilidade por sua autoestima e bem-estar, e se ela faz um bom trabalho te atendendo da maneira que você quer ser atendido, então pode dizer que está “apaixonado.”

No entanto, não é a pessoa que você ama, mas a forma como ela te ama. Quando você sente que não pode viver sem a outra pessoa, é dependência emocional. A parte de você que está “apaixonada” é realmente uma criança ou adolescente carente de amor porque você não está dando amor a si mesmo ou aos outros. Há um vazio interior que você espera que alguém preencha, porque não está assumindo a responsabilidade por seus próprios sentimentos de autoestima. Você está atribuindo seu valor ao amor de outro, e é por isso que você não pode viver sem essa pessoa.

Quando você se apaixona como um adulto amoroso, em vez de como uma criança ou adolescente ferido, a sua necessidade para o relacionamento é totalmente diferente.

Como um adulto amoroso, você aprendeu como preencher-se com amor e definir o seu próprio valor. Em vez de precisar de alguém para preenchê-lo e fazer você se sentir amável e digno, você já se sente digno e cheia de amor. Você experimenta essa plenitude interior porque aprendeu a assumir plena responsabilidade por seus próprios sentimentos e necessidades, e aprendeu a encher-se de amor de uma fonte espiritual. Esta plenitude transborda e você quer compartilhar esse amor com outra pessoa, outro adulto amoroso que também está cheio de amor. Seu desejo é compartilhar amor, em vez de obter amor.



O tipo de pessoa que você vai escolher será totalmente diferente. As pessoas que escolhemos têm um nível similar de ferimentos e saúde emocional. Obviamente, quanto mais você tiver feito trabalho de ligação interna para trazer o amor para dentro, e quanto mais aprendeu a cuidar de si mesmo, mas será atraído por alguém que também faz isso.

Quando você escolhe alguém com seu eu ferido, escolhe alguém que acredita que tem a função de te preencher. O problema é que a outra pessoa pode estar tentando preenchê-lo na esperança de que você também a preencha. Duas pessoas que querem obter amor em vez de compartilhar amor acabarão por se decepcionar uma com a outra. Cada uma culpará o outro por não amá-la da maneira que queria ser amada. Quando os relacionamentos terminam, é frequentemente porque um ou ambos os parceiros não estão conscientes das responsabilidades para com seus próprios sentimentos e valor, e culpam o outro pela infelicidade que essa falta de consciência gera.

Se você está tão ligado a alguém que sente que não pode viver sem essa pessoa, tente aprender a dar a si mesmo e aos outros o que você quer dessa pessoa. Seu trabalho é tornar-se para si mesmo a pessoa que você quer ter. Então, será capaz de estar “apaixonado” em vez de “em necessidade”. Você será capaz de amar outra pessoa por quem ela é, ao invés de pelo que essa pessoa pode fazer por você. Em vez de precisar de amor, você poderá dar amor de coração, e sentir-se completo.

____

Traduzido pela equipe de O Segredo – Fonte: Thought Catalog






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.