Relacionamentos

Mulher encoraja outras a seguir em frente após término: “Existem homens incríveis neste mundo”

Depois de passar 12 anos em uma relação abusiva, reuniu todas as suas forças e tomou a decisão de se separar. Hoje encontrou refúgio em um novo amor. Confira essa história!



Tia Doyle resolveu contar sua experiência para ajudar outras mulheres e mostrar que não vale a pena ficar com alguém que não a respeite e trate como deveria. Ela declarou ao Love What Matters que a decisão mais difícil de sua vida foi pedir o divórcio, mas isso a libertou e deu a oportunidade de conhecer outra pessoa, dessa vez, especial e boa para o seu coração.

Tia inicia seu relato contando que, por 12 anos, viveu com um homem que ela deveria nunca ter casado. Comentou que não houve agressões físicas, mas a relação a deixou sentindo-se indesejada e mal-amada.

Por causa de seu peso, ela achava-se incapaz de atrair a atenção e o desejo do marido, e isso a assombrou por muitos anos. Não sabe quantas noites chorou até que pegasse no sono. Um dia, cansada de tanto sofrimento, decidiu olhar para si mesma e se dar uma chance de liberdade.


Viu que o relacionamento não era mais benéfico e que estava completamente magoada. Ao ver-se separada, entrou em desespero, querendo preencher a lacuna e o vazio que sentia. Com isso, entrou em um aplicativo de namoro, pois o medo de se ver sozinha era paralisante.

Direitos autorais: arquivo pessoal.

Alguns meses depois, Tia conheceu Adam, um rapaz por quem se apaixonou instantaneamente. Começaram a conversar e iniciaram um relacionamento completamente diferente do que ela tinha anteriormente.

Ao ver que a ex-mulher estava amando novamente, o ex-marido de Tia tentou reatar o casamento, e ela se viu numa situação muito complicada, pois já amava outra pessoa, mas tinha medo do que os outros falariam, pois o ex-marido a estava querendo de volta, disposto a começar novamente.


Mas foi a própria família e amigos que lhe deram força e apoio para se manter na decisão certa. Um casamento com falta de respeito não dá certo, mesmo que ambos tentem. São feridas que não cicatrizam, e uma hora ou outra retornam.

Ela resolveu dar uma chance para seu novo amor e, segundo ela, foi a melhor coisa que lhe aconteceu em muitos anos. Adam entendeu o momento por que Tia passava e não a pressionou para continuar o relacionamento, disse que não ficaria em seu caminho, a não ser que ela quisesse.

Direitos autorais: arquivo pessoal.

Depois de tentar reatar o casamento, Tia só conseguiu sair de uma vez depois que teve “permissão” para realmente ir embora. O conselheiro matrimonial da igreja lhe disse com todas as letras que as pessoas possuem o poder de tomar decisão que seja a melhor para elas.


Finalmente a liberdade acalmou seu coração e ela pôde se ver livre para amar novamente, dessa vez sem amarras ou punições. Seria o amor pleno e tranquilo, que não machuca e desrespeita. Assumiu o relacionamento com Adam e ali viu o quanto o Universo estava retribuindo o poder que ela tinha sobre si mesma.

Direitos autorais: arquivo pessoal.

O novo amor nunca lhe desrespeitou, sempre ficou por perto, dando apoio, carinho e afeto. Tudo de que seu coração tão machucado precisava. Tia decidiu contar sua história para mostrar às outras mulheres que enfrentam o que já aconteceu com ela a seguir em frente, priorizando-se.

Direitos autorais: arquivo pessoal.


Por causa de sua decisão, hoje ela pode ser plenamente feliz com um homem que, além de companheiro, é um ótimo pai. Ela conclui seu relato dizendo que, quando uma mulher para de tolerar homens péssimos, encontra um parceiro que a ama e a respeita como merece.

Carlinhos Maia é condenado a pagar R$ 30 mil por rabiscar quadro de artista plástica em hotel de Aracaju

Artigo Anterior

Aos 64 anos, Lilia Cabral reflete sobre o poder da idade: “Continuo sem botox, sem preenchimento”

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.