O casamento é a união de dois corações imperfeitos em busca do amor

4min. de leitura

O casamento não é sinônimo de perfeição, mas a oportunidade que uma pessoa tem de ajudar a outra a ser a melhor versão de si mesma.



Nós depositamos uma quantidade imensa de expectativas no casamento. Para muitas pessoas, inclusive, casar é o seu principal objetivo na vida.

Crescemos formulando a ideia de que um dos maiores desafios de nossa história é encontrar a pessoa adequada para o casamento, como se a nossa felicidade dependesse apenas de uma pessoa.

Idealizamos quem melhor combina com a nossa personalidade, pois achamos que essa é a maneira mais segura de não nos frustrar no amor, sem perceber que estamos completamente errados, porque o amor não acontece conforme o esperado. Muito pelo contrário. Não há como escolher quem vamos amar ou qual o tipo perfeito de parceiro para nossa vida.


Acreditamos que o mais seguro é nos apegarmos a quem melhor reflete a nossa personalidade e nossas qualidades, mas o fato é que o amor deriva de opostos.

Ele não vem com uma cartilha onde está descrita qual é pessoa perfeita para cada um de nós. Precisamos primeiramente aprender a nos amar, para só então poder amar o próximo.

Também se engana quem pensa que o casamento é o segredo da felicidade. Ele não é sinônimo de uma vida perfeita ou da solução para todos os seus problemas.


Ele é uma obra que deve ser construída a cada dia, com duas pessoas se apoiando, se respeitando e se ajudando.

Pode parecer loucura, mas quanto menos expectativa você cria sobre um casamento, maiores são as chances de construir uma vida feliz e madura ao lado de alguém. Temos o hábito de dizer que os nossos relacionamentos mais traumáticos nos deram as lições mais valiosas no amor.

No entanto, somente nos relacionamentos duradouros, em que uma pessoa se dedica à outra, é possível entender o que é realmente o amor. Amar é ajudar o outro a ser uma pessoa melhor, e vice-versa.

Não existe parceiro melhor nessa missão do que a pessoa com quem você decidiu construir uma vida, uma casa, dividir uma cama.

Pode-se dizer que o seu marido ou esposa é um bem valioso, que contribui para sua evolução pessoal diária, mas o crescimento não se limita ao casamento.

É melhor considerar o casamento como um presente que Deus colocou em nossa vida, assim como uma série de outras dádivas.

A pessoa que subir ao seu lado ao altar não precisa ser um exemplo de perfeição, mas sim de companheirismo, carinho e amor.

 

Texto escrito com exclusividade para o site O Amor. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos. Direitos autorais da imagem de capa: Victoria Priessnitz/Unsplash.

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.