Por que pessoas altamente sensíveis atraem narcisistas + como se libertar

5min. de leitura

Em meu trabalho com clientes e ouvindo de leitores, eu testemunhei um padrão de pessoas altamente sensíveis que estão em relações com narcisistas ou sociopatas – e elas estão prontas para se libertar desse tipo de relacionamento.



É comum para aqueles que possuem altos níveis de empatia encontrar-se em relações com narcisistas que querem tirar proveito. O narcisismo é um tipo de comportamento no qual o foco está na imagem, status e conseguir coisas, ao invés de dar e servir aos outros. Em outras palavras: a falta de empatia é a raiz do narcisismo.

O desafio que empatas podem ter nos relacionamentos, é que muitas vezes eles abrem mão de seu poder. Pessoas altamente sensíveis vão ajudar os outros em primeiro lugar, colocando suas próprias necessidades por último, em parte porque sabem intuitivamente o que os outros querem deles. Para eles, é vitalmente necessário definir limites saudáveis, o que pode ser um desafio.

Um dos atos mais importantes de amor próprio é se afastar de relações e situações tóxicas. Isto significa que não importa o quão competente ou comprometidos nós estivermos, não importa quanto estamos nos concentrando no trabalho interno e autodesenvolvimento, temos de aceitar quando uma situação é impraticável. Novamente, isso pode ser difícil para pessoas altamente sensíveis, porque sinceramente queremos ajudar as pessoas a se tornarem suas melhores versões, mesmo que isso signifique ferir a nós mesmos no processo.


É por isso que temos de concentrar nossa energia em encontrar o relacionamento correto, aquele que nos dá a oportunidade de ser ainda mais de quem somos. Não fomos feitos para desligar partes de nós mesmos em um relacionamento; nosso verdadeiro “eu” deve ser descoberto e presente, a fim de termos relações profundamente significativas, nas quais podemos verdadeiramente crescer.

Aqui estão alguns passos a tomar em seu caminho para seu verdadeiro “eu” e relacionamentos mais amorosos.

1. Identificar medos e padrões limitantes

Aonde ,em você, está faltando amor-próprio? Você está preso em codependência, necessitando de outra pessoa para sentir-se inteiro ou completo? Identifique medos – talvez seja medo de não ser bom o suficiente, ou falta de autoestima; essa consciência vai começar a dissolver a raiz do que fez você ficar em relacionamentos tóxicos.



2. Encontrar e cultivar uma prática espiritual diária

Pode ser meditação, oração, ou intenções que o ajudam a se conectar com seu espírito, o seu verdadeiro eu, sua intuição, para construir força em seu núcleo interior.


3. Perdoar-se

Em sua meditação diária, use esta oração: Eu me perdoo por aceitar e permitir a falta de poder pessoal. Em seguida, perdoe os outros, trazendo autopiedade e compaixão para com todos. Isso vai te desprender de culpa, raiva e frustração, e te ajudar a avançar em sua vida.


4. Começar a confiar em si mesmo e ouvir sua intuição

Você sabe o que é melhor para você e o que não é. Seus sentimentos são seu GPS interno. Ouça os sinais e mensagens de modo que não precise de um despertar doloroso. Autoconfiança nos dá a capacidade de fazermos tudo o que queremos fazer no mundo.


5. Corajosamente se afaste de coisas que não alimentam sua alma e nem fazem seu coração cantar

Não é fácil, mas só você pode salvar a si mesmo, e exigir mais de si mesmo, porque você merece. E a vida vai começar a refletir isso de volta para você na forma de nelos relacionamentos.

Pessoas altamente sensíveis são mudança, poder, líderes visionários, criativos, empreendedores e inovadores, pensadores e realizadores. Estão liderando revoluções de bem-estar e novos paradigmas de pensamento que estão melhorando o planeta. Elas podem ver o que não está funcionando, e têm a coragem e cuidado para mudar.

 

___

Traduzido pela equipe de O Segredo

Fonte: Mind Body Green

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.