Quem é rejeitado demais um dia se cansa. Não há amor que suporte a indiferença

4min. de leitura

Quem age com indiferença às atitudes de quem faria tudo pela sua felicidade pode acabar sem ninguém.



Qual o prazer que alguém sente ao fazer outra pessoa sofrer por amor? Poucos sabem responder a essa pergunta, mas muitos talvez já tenham passado por isso. Seja para exaltar o próprio ego ou provar o seu domínio sobre o outro, existem pessoas que não têm o menor interesse em fazer quem as ama feliz.

É como se, com o passar dos anos, elas se deixassem levar pela rotina e fossem se esquecendo que a reciprocidade de carinho, afeto e atenção são a base de qualquer relacionamento. Consequentemente, deixam de cuidar de quem faria tudo pela sua felicidade. Mas não é só nos relacionamentos estáveis que isso acontece, há quem adore ser indiferente com o sentimento alheio por capricho.

Há quem queira continuar sozinho, mas não deixa isso claro, pois prefere continuar alimentando falsas esperanças de quem está em busca de uma chance para conquistar o seu coração.


São pessoas que, por pura arrogância, ignoram as declarações, as dezenas de mensagens e demonstrações de afeto de alguém que só está em busca de lhe provar o que sente.

Mas para tudo na vida há um limite, e essa regra também vale para o amor. Ninguém tem paciência para passar o resto da vida correndo atrás de quem não dá a mínima para a sua existência ou para os seus sentimentos. Quem é rejeitado demais um dia se cansa e se dá conta de que há muitas outras pessoas dignas do seu amor espalhadas por aí.

Por maior que seja o amor que uma pessoa possa sentir, ele não é capaz de suportar meses de indiferença, descaso e falta de reciprocidade. Amor foi feito para ser correspondido ou no mínimo respeitado.

Ninguém é obrigado a ficar com ninguém, mas todos devemos respeitar e ser sinceros em relação aos sentimentos dos outros. Viver alimentando falsas expectativas de uma vida a dois com alguém é um ato de covardia e falta de bom caráter.


Uma pessoa de bem não faz joguinhos, não brinca com o sentimento alheio, pois ela sabe o quanto é desonesto maltratar o coração de alguém.

Não há amor que suporte a indiferença, e nem deve suportar. Quem muito desmerece o sentimento alheio acaba ficando sozinho.

Amanhã a idade avança, o corpo vai perdendo as forças e a beleza, passa a não atrair tantos olhares e admiradores como antigamente e, nesse dia, quem tanto se gabava por ter tantos admiradores pode acabar tendo como companhia a solidão.

 

Texto escrito com exclusividade para o site O Amor. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

* Matéria atualizada em 22/07/2020 às 2:42






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.