A maior distância entre duas pessoas é um mal-entendido

5min. de leitura

Muitas vezes deixamos um mal-entendido ou raiva nos afastar daquelas pessoas que amamos. Em tais casos, é muito comum que o orgulho se sobressaia sobre nossos sentimentos nos fazendo agir com indiferença.



Certamente muitos de nós já nos identificamos com a frase “entre o que pensamos, o que queremos dizer, o que cremos dizer, o que dizemos, o que quremos ouvir, o que ouvimos, o que cremos entender e o que entendemos, há nove chances de não ser entendido”.

É provável que nos sintamos muito identificados com isso, e entender as formas de comunicação, as intenções e realidades às vezes se torna um quebra-cabeça complicado e impossível completar pelas partes em falta.

Os caminhos que não devem separar-se

Um mal-entendido poderia criar um enorme abismo entre duas pessoas que se amam e se precisam, mas que, no entanto, nem sempre se compreendem. Isso é algo que sempre pode ser evitado.


Não devemos nos separar daquelas pessoas que amamos por conta de um mal-entendido. Porque às vezes existem sentimento mediadores, tais como o cansaço, a situação de vida atual e outros que nos fazem perder a confiança e bons sentimentos.

“Neste sentido, devemos saber que a principal diferença entre orgulho e dignidade é que o primeiro é caracterizado por excesso de considerações para as opiniões, crenças ou sentimentos do próprio ser.”

No entanto, a dignidade é respeito e consideração por si próprio e seus limites emocionais. Então, diferenciar atitudes de dignidade e orgulho às vezes é complicado, mas, basicamente, o orgulho quer ser mantido no topo, enquanto a dignidade exige igualdade de opiniões, sentimentos ou comportamentos.



Somos responsáveis ​​por aquilo que dizemos, não pelo o que os outros entendem

Nós realmente somos mais responsáveis ​​pelo o que dizemos do que pelo o que os outros entendem. No entanto, também temos de fazer a nossa parte para sermos compreendidos.

Devemos estar cientes de que isso nem sempre é fácil, porque às vezes é inevitável nos sentirmos ofendidos pelas interpretações que a pessoa que nos acompanha faz sobre nossas ações ou palavras.

No entanto, uma vez que estas situações não são claras, temos de assumir a perspectiva e avaliarmos se realmente vale a pena nos deixarmos levar por nossas emoções, apesar da insegurança que se reúne em torno de um mal-entendido.

“Mal-entendidos são muito dolorosos quando as interpretações feitas resultam em atribuições intencionais e emoções negativas para com a nossa pessoa ou as demais.”


Quando realmente somos vítimas das más ações

No entanto, há momentos nos quais realmente somos vítimas de más ações destinadas a destruir a nossa autoestima ou, em geral, nosso bem-estar. Nestes casos, não é fácil ignorar, embora possamos evitar esse veneno não dando crédito àqueles que tentam nos prejudicar.

É importante para nós para começarmos uma guerra contra tudo o que pretende afastar-nos ou danificar a nossa essência. Sendo assim, devemos cultivar o hábito de distância emocional, que basicamente consiste em tolerar as diferenças e não permitir que diminuam nossas considerações (em outras palavras, fazer valer os nossos pensamentos e sentimentos).

Nem sempre todas as ações dizem-nos tudo o que precisamos para conhecer as pessoas. Portanto, temos de ser cautelosos e seguirmos em frente de forma clara e com completa sinceridade. Só então estaremos em condições de pedir a outras pessoas para fazerem o mesmo para nós e evitarmos que mal-entendidos se tornem abismos.

 

___

Traduzido pela equipe de O Segredo

Fonte: La Mente es Maravillosa

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.